Programação Completa

04 a 09 de novembro de 2018
Curtas-metragens / Longas Metragens

Programação de Filmes (LONGAS E CURTAS-METRAGENS)
Local: CENTRO DE CULTURA CAMILLO DE JESUS LIMA
Avenida Rosa Cruz, 45 – Bairro Recreio / Tel.: (77) 3424.4725
Data: 05 a 09 de novembro (segunda a sexta) / ABERTURA: 04 de novembro (domingo), 19h
Horários: 15h, 18h e 20h

04 de Novembro
20h

Curta-metragem de abertura: 
AMARILIS, de Chico Liberato
BA, 2016, ANIMAÇÃO, 10 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa: Recomendado para maiores de 12 anos

04 de Novembro
20h20

Longa-metragem de abertura: 
A CIDADE DOS PIRATAS, de Otto Guerra
RS, 2018, ANIMAÇÃO, 80 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa: Recomendado para maiores de 14 anos

05 de Novembro
15h

MINI MISS, de Rachel Daisy Ellis
PE, 2018, DOCUMENTÁRIO, 16 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa: Livre

05 de Novembro
15h20

QUILOMBO RIO DOS MACACOS, de Josias Pires
BA, 2017, DOCUMENTÁRIO, 120 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa: Recomendado para maiores de 12 anos

05 de Novembro
18h

DESERTOS VERDES: PLANTAÇÕES DE EUCALIPTO, AGROTÓXICOS E ÁGUA, de Marcelo Lopes
BA, 2017,DOCUMENTÁRIO, 24 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa: Livre

05 de Novembro
18h

1º Curta-metragem:
PRÓXIMA PARADA: SUÍÇA, de Kauan Oliveira
BA, 2018, DOCUMENTÁRIO, 10 min., Cor, Digital

2º Curta-metragem:
A RETIRADA PARA UM CORAÇÃO BRUTO, de Marco Antônio Pereira
MG, 2017, FICÇÃO, 14 min., Cor, Digital

 

Classificação Indicativa: Livre

05 de Novembro
18h30

EX-PAJÉ, de Luiz Bolognesi
SP, 2018, DOCUMENTÁRIO, 81 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa: Livre

05 de Novembro
20h

1º Curta-metragem:
PRÓXIMA PARADA: SUÍÇA, de Kauan Oliveira
BA, 2018, DOCUMENTÁRIO, 10 min., Cor, Digital

2º Curta-metragem:
A RETIRADA PARA UM CORAÇÃO BRUTO, de Marco Antônio Pereira
MG, 2017, FICÇÃO, 14 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa: Livre

05 de Novembro
20h30

ARÁBIA, de Affonso Uchôa, João Dumans
RJ, 2017, FICÇÃO, 96 min., Cor, Digital

 

Classificação Indicativa: Recomendado para maiores de 16 anos

06 de Novembro
15h

1º Curta-metragem:
PLANO CONTROLE, de Juliana Antunes
MG, 2018, Ficção, 16 min, Cor, Digital

2º Curta-metragem:
FILME-CATÁSTROFE, de Gustavo Vinagre
SP, 2017, FICÇÃO, 18 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – 1º Curta: indicado para maiores de 12 anos | 2º Curta: Livre 

06 de Novembro
15h40

TEMPORADA, de André Novais Oliveira
MG, 2018, FICÇÃO, 114 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Recomendado para maiores de 12 anos

06 de Novembro
18h

SEM TÍTULO#4: APESAR DOS PESARES, NA CHUVA HÁ DE CANTARES, de Carlos Adriano
SP, 2018, FICÇÃO, 27 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Livre

06 de Novembro
18h30

HISTÓRIAS QUE NOSSO CINEMA NÃO CONTAVA, de Fernanda Pessoa
RJ, 2017, DOCUMENTÁRIO, 80 min., Cor/P&B, Digital

Classificação Indicativa – Recomendado para maiores de 16 anos

06 de Novembro
20h

1º Curta-metragem:
GUAXUMA, de Nara Normande
FRA/BRA, 2018, ANIMAÇÃO, 14 min., Cor, Digital

2º Curta-metragem:
SOLO SECO E RACHADO, de Daniel Leite Almeida
BA, 2018, DOCUMENTÁRIO, 12 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – 1º Curta: Livre | 2º Curta: Recomendado para maiores de 18 anos

06 de Novembro
20h30

TUNGSTÊNIO, de Heitor Dhalia
PE, 2018, FICÇÃO, 90 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Recomendado para maiores de 16 anos

07 de Novembro
15h

ESTAMOS TODOS AQUI, de Chico Santos e Rafael Melim
SP, 2017,  DOCUMENTÁRIO, 19 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Recomendado para maiores de 12 anos

07 de Novembro
15h20

NO INTENSO AGORA, de João Moreira Salles
RJ, 2017, DOCUMENTÁRIO, 127 min., Cor/P&B, Digital

Classificação Indicativa – Recomendado para maiores de 12 anos

07 de Novembro
18h

NASCIDA PARA MATAR, de Lorena Weinketz, Rogério Henrique Gonçalves
SP, 2018, FICÇÃO, 5 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Livre

07 de Novembro
18h10

AS BOAS MANEIRAS, de Juliana Rojas, Marco Dutra
SP, 2017, FICÇÃO, 135 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Recomendado para maiores de 14 anos

07 de Novembro
20h

1º Curta-metragem:
NÃO É SÓ ISSO, de Yasmin Rocha
BA, 2018, DOCUMENTÁRIO, 25 min., Cor, Digital

2º Curta-metragem:
TRAVESSIA, de Safira Moreira
RJ, 2017, DOCUMENTÁRIO, 5 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – 1º Curta: Livre | 2º Curta: Recomendado para maiores de 12 anos

07 de Novembro
20h30

ILHA, de Ary Rosa, Glenda Nicácio
BA, 2018, FICÇÃO, 94 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Recomendado para maiores de 16 anos

08 de Novembro
15h

1º Curta-metragem:
O BAÚ DO ZUZU, de Raul Ribeiro
BA, 2018, DOCUMENTÁRIO, 17 min., Cor, Digital

2º Curta-metragem:
MESMO COM TANTA AGONIA, de Alice Andrade Drummond
SP, 2018, FICÇÃO, 20 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Ambos curtas recomendados para maiores de 12 anos

08 de Novembro
15h40

TODOS OS PAULOS DO MUNDO, de Gustavo Ribeiro, Rodrigo de Oliveira
RJ, 2018, DOCUMENTÁRIO, 80 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Recomendado para maiores de 14 anos

08 de Novembro
18h

1º Curta-metragem:
DIAMANTE DE POÇÕES, de Isac Flores
BA, 2018, DOCUMENTÁRIO, 20 min., Cor, Digital

CONTE ISSO ÀQUELES QUE DIZEM QUE FOMOS DERROTADOS, de Aiano Bemfica, Pedro Maia, Camila Bastos, Cristiano Araújo
MG/PE, 2018, DOCUMENTÁRIO, 23 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Ambos curtas: Livre

08 de Novembro
18h20

TORQUATO NETO – TODAS AS HORAS DO FIM, de Eduardo Ades, Marcus Fernando
RJ, 2017, DOCUMENTÁRIO, 88 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Recomendado para maiores de 12 anos

08 de Novembro
20h

1º Curta-metragem:
EU, ELES, de Micael Aquillah
BA, 2018, DOCUMENTÁRIO, 24 min., Cor, Digital

2º Curta-metragem:
LANDSCAPE, de Luiz Rosemberg Filho
RJ, 2017, FICÇÃO, 16 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – 1º curta: Recomendado para maiores de 16 anos | 2º curta: Recomendado para maiores de 18 anos

08 de Novembro
20h40

O ANIMAL CORDIAL, de Gabriela Almeida
SP, 2017, FICÇÃO, 96 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Recomendado para maiores de 18 anos

09 de Novembro
15h

1º Curta-metragem:
OS INCOMODADOS, de Raphael Siqueira
PR, 2018, DOC/FIC, 13 min., Cor, Digital

2º Curta-metragem:
AULAS QUE MATEI, de Amanda Devulsky, Pedro B. Garcia
DF, 2018, FICÇÃO, 24 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – 1º curta: Livre | 2º curta: Recomendado para maiores de 12 anos

09 de Novembro
15h40

FERRUGEM, de Aly Muritiba
PR, 2018, FICÇÃO, 100 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Recomendado para maiores de 16 anos

09 de Novembro
18h

1º Curta-metragem:
FEBRE, de João Marcos de Almeida, Sérgio Silva
SP, 2017, FICÇÃO, 23 min., Cor, Digital

2º Curta-metragem:
OUTRAS, de Ana Julia Travia
SP, 2017, DOCUMENTÁRIO, 22 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – 1º curta: Recomendado para maiores de 12 anos | 2º curta: Recomendado para maiores de 14 anos

09 de Novembro
18h50

 

A MOÇA DO CALENDÁRIO, de Helena Ignez
RJ, 2017, FICÇÃO, 86 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Recomendado para maiores de 14 anos

09 de Novembro
20h

LIBERDADE, de Pedro Nishi, Vinícius Silva
SP, 2018, DOCUMENTÁRIO, 25 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Livre

09 de Novembro
20h30

DR. OCRIDE, de Edson Bastos, Henrique Filho
BA, 2018, DOCUMENTÁRIO, 85 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Recomendado para maiores de 10 anos

Programação de Filmes (LONGAS E CURTAS-METRAGENS)
Local: Praça CEUs J. Murilo / Cine-Tenda
Rua Joana Angélica, S/N – Bairro Flamengo
Data: 05 a 09 de novembro (segunda a sexta)
Horário: 19 horas

05 de Novembro
19h

Sessão Especial
BOI ARUÁ, de Chico Liberato
BA, 1984, ANIMAÇÃO, 59 min., Cor, 35 mm

Classificação Indicativa – Livre

06 de Novembro
19h

O MALABARISTA, de Yuri Moreno
GO, ANIMAÇÃO, 11 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Livre

06 de Novembro
19h20

PEIXONAUTA, de Célia Catunda, Kiko Mistrorigo
RJ, 2018, ANIMAÇÃO, 77 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Livre

07 de Novembro
19h

O CONSERTADOR DAS COISAS MIÚDAS, de Marcos Buccini
PE, 2017, ANIMAÇÃO, 10′ 35 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Livre

07 de Novembro
19h20

A REPARTIÇÃO DO TEMPO, de Santiago Dellape
RJ, 2016, FICÇÃO, 100 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Recomendado para maiores de 14 anos

08 de Novembro
19h

ADEUS, de Marília Feldhues
PE, 2018, ANIMAÇÃO, 12 min.., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Livre

08 de Novembro
19h20

HISTORIETAS ASSOMBRADAS, de Victor-Hugo Borges
SP, 2017, ANIMAÇÃO, 90 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Livre

09 de Novembro
19h

METAMORFOSE, de Jane Carmen Oliveira
MG, 2017,  ANIMAÇÃO, 5 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Livre

09 de Novembro
19h20

BENZINHO, de Gustavo Pizzi
RJ, 2016, FICÇÃO, 95 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Recomendando para maiores de 12 anos

Programação de Filmes (LONGA E CURTAS-METRAGENS)
Local: Escolas Municipais
Distritos: BATE-PÉ, IGUÁ, INHOBIM, PRADOSO E SÃO SEBASTIÃO
Data: 05 a 09 de novembro (segunda a sexta)
Horário: 19 horas

05 de Novembro
19h

BATE-PÉ Escola Municipal Eurípedes Pires Rosa

A RETIRADA PARA UM CORAÇÃO BRUTO, de Marco Antônio Pereira
MG, 2017, FICÇÃO, 14 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Livre

05 de Novembro
19h20

BENZINHO, de Gustavo Pizzi
RJ, 2016, FICÇÃO, 95 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Recomendado para maiores de 12 anos

06 de Novembro
19h

IGUÁ
Centro de Educação Erathósthenes Menezes

PRADOSO
Escola Municipal Manoel José Rodrigues do Prado

 

A RETIRADA PARA UM CORAÇÃO BRUTO, de Marco Antônio Pereira
MG, 2017, FICÇÃO, 14 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Livre

06 de Novembro
19h20

BENZINHO, de Gustavo Pizzi
RJ, 2016, FICÇÃO, 95 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Recomendado para maiores de 12 anos

07 de Novembro
19h

INHOBIM
Escola Municipal Paulo Setúbal


A RETIRADA PARA UM CORAÇÃO BRUTO, de Marco Antônio Pereira
MG, 2017, FICÇÃO, 14 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Livre

07 de Novembro
19h20

BENZINHO, de Gustavo Pizzi
RJ, 2016, FICÇÃO, 95 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Recomendado para maiores de 12 anos

08 de Novembro
19h

SÃO SEBASTIÃO
Escola Municipal Euclides da Cunha

 


A RETIRADA PARA UM CORAÇÃO BRUTO, de Marco Antônio Pereira
MG, 2017, FICÇÃO, 14 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Livre

08 de Novembro
19h20

BENZINHO, de Gustavo Pizzi
RJ, 2016, FICÇÃO, 95 min., Cor, Digital

Classificação Indicativa – Recomendado para maiores de 12 anos

MOSTRA CINEMA CONQUISTA – Ano 13
Um olhar para o novo cinema
04 a 09 de novembro de 2018
Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima 
Vitória da Conquista – Bahia

05 de Novembro
9h

MESA TEMÁTICA
Tema: A imagem animada e a animação de Chico Liberato

Resumo: A mesa temática propõe um olhar sobre o processo autoral no cinema de animação e nas imagens animadas de Chico Liberato, artista plástico e cineasta homenageado na 13ª edição da Mostra Cinema Conquista. O objetivo da mesa é trazer reflexões a partir da análise da trajetória e de obras de Chico, destacando o movimento de impacto na ruptura do estático para o animado, principalmente a partir de uma ampla pesquisa da cultura brasileira e, mais notadamente, sertaneja.

Palestrantes:
Cândida Liberato – Produtora e presidente da Associação Brasileira de Cinema de Animação – ABCA | Trabalhando no segmento cultural há mais de 30 anos, Cândida Liberato trabalha no setor audiovisual, integrando equipe de produção de telenovelas, produzindo longa-metragem e quatro séries de animação para TV, além de quatro séries documentais para a TV aberta e fechada.

Otto Guerra – Cineasta e animador | Otto Guerra criou a Otto Desenhos Animados em 1978. Nestes 40 anos dedicados à animação, Otto foi fundamental na criação do Núcleo de Animação do Rio Grande do Sul, abrindo caminho para o surgimento de uma verdadeira escola de animadores gaúchos. A trajetória da Otto Desenhos resultou na realização de 10 curtas e 3 longas-metragens. Otto dirigiu “Wood & Stock: sexo, orégano e rock’n’roll” (2006) e “A cidade dos piratas” (2018), entre outros filmes, e é um dos cinco realizadores brasileiros citados no livro que é considerado a “bíblia” da animação mundial, “Animation Now!”, da editora alemã Taschen.

Alba Liberato Roteirista e produtora da Liberato Produções Culturais | Alba Liberato domina a palavra escrita e falada, unindo o pensamento erudito com a beleza essencial da cultura popular. Fundou, em 1977, a Liberato Produções Culturais juntamente com Chico Liberato, parceiro com o qual realizou “Boi aruá” (1984) e “Amarilis” (2016), entre outros filmes, que se destacam pelo pioneirismo na produção de conteúdo em animação na Bahia. Atualmente, vem desenvolvendo conteúdos para TV em séries documentais e de animação.

Mediadora: Patrícia Moreira Cineasta e profa. mestranda do curso de Cinema e Audiovisual, na UESB

06 de Novembro
9h

CONFERÊNCIA 1
Tema: Cinema brasileiro contemporâneo

Resumo: A conferência discute formas, gêneros e conteúdos dos filmes brasileiros de grande bilheteria nos anos 2000, bem como suas inflexões temáticas depois do impeachment de 2016 e as drásticas perdas de bilheteria. A conferência também aborda como as políticas públicas voltadas ao cinema brasileiro contemporâneo permitiram o exercício contínuo da atividade seja de filmes comerciais ou não, tornando possível um amadurecimento do campo cinematográfico no país. Nesse cenário, os festivais e as mostras de cinema em diferentes cidades do país têm sido fundamentais para a formação de público, a divulgação e o incentivo a essas produções e realizadores.

Conferencista: Sheila Schvarzman – Profa. Dra. da Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo | Professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo. Doutora em História Social pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), fez pós-doutorado em Multimeios pela mesma universidade. É autora de pesquisas sobre o cinema mudo, a obra do cineasta Humberto Mauro, o cinema contemporâneo brasileiro e está envolvida no desenvolvimento do novo campo de pesquisas sobre a atuação das mulheres no cinema brasileiro. É autora de “Humberto Mauro e as imagens do Brasil” (Editora Unesp, 2004), de um capítulo do livro “Feminino e plural: mulheres no cinema brasileiro” (organização de Karla Holanda e Marina Cavalcanti Tedesco, Editora Papirus, 2017), e co-organizadora, com Fernão Pessoa Ramos, da “Nova história do cinema brasileiro” (Edições Sesc São Paulo, 2018, 2 volumes).

Apresentação: Milene GusmãoProfa. Dra. do curso de Cinema e Audiovisual e do Programa de Pós-Graduação em Memória: Linguagem e Sociedade, na UESB

 

06 de Novembro
10h

LANÇAMENTO DE LIVRO 1 
Título: Nova história do cinema brasileiro (2 volumes)

Organizadores.: Fernão Pessoa Ramos, Sheila Schvarzman
Editora: Edições Sesc São Paulo
Número de páginas: 528 (Volume I) / 600 (Volume II)

Resumo: A coletânea reúne, em dois volumes, textos de diversos pesquisadores do cinema brasileiro. No volume I, o cinema nacional é analisado desde a década de 1910, passando pelo cinema mudo, o início do cinema sonoro, a chanchada, o cinema independente carioca dos anos 1930 a 1950, a função educativa do cinema no governo de Getúlio Vargas e a Companhia Cinematográfica Vera Cruz. O segundo volume abrange o cinema nacional a partir da década de 1950 até a contemporaneidade, discorrendo sobre o Cinema Novo, o Cinema Marginal, a Embrafilme, a pornochanchada, a crise e a retomada da produção cinematográfica brasileira a partir do final dos anos 1980 até meados da década de 1990, finalizando com um panorama sobre o cinema experimental, o documentário e as ficções cinematográficas contemporâneas até o ano de 2016.

 

07 de Novembro
9h

CONFERÊNCIA 2
Tema: Ciência e ficção na invenção do índio

Ementa: Destacando as formas de representação do índio em expedições científicas realizadas no Brasil ao longo dos séculos XIX e XX, a conferência discute como a busca de descrição objetiva influenciou o olhar cinematográfico sobre povos indígenas, reiterando motivos de uma tradição pictórica secular que é reposta contemporaneamente pela nova mídia.

Conferencista:  Adilson Mendes Historiador e pesquisador | Doutor em cinema pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), é autor do livro “Trajetória de Paulo Emílio” (Ateliê Editorial, 2013) e de estudos sobre história social do cinema, cinema e patrimônio, cinema e literatura, cinema e antropologia, entre outros temas.

Apresentação: Rogério Luiz Oliveira Prof. Dr. do curso de Cinema e Audiovisual, na UESB

 

07 de Novembro
10h

LANÇAMENTO DE LIVRO 2
Título: Cinema como arqueologia das mídias

Autor: Thomas Elsaesser
Organização: Adilson Mendes
Editora: Edições Sesc São Paulo
Número de páginas: 320 páginas

Resumo: Instituída como domínio de pesquisa que, apesar de sua curta história, já conta com laboratórios e centros de estudos em diferentes partes do mundo, a arqueologia das mídias vem rapidamente conquistando o entusiasmo de artistas e pensadores da comunicação. Professor de Estudos de Cinema e Televisão na Universidade de Amsterdã, na Holanda, Thomas Elsaesser nos ensina que a maior contribuição da arqueologia das mídias para a história do cinema talvez seja a noção de que o cinema ainda precisa ser inventado, sugerindo que nas riquezas inexploradas do passado repousam potências adormecidas capazes de gerar futuros surpreendentes e percursos alternativos.

 

08 de Novembro
9h

CONFERÊNCIA 3
Tema: Mulheres no cinema brasileiro

Resumo: Quando a historiadora da arte Linda Nochlin colocou a importante pergunta “por que nunca houve grandes mulheres artistas?”, ela cimentou o caminho para entendermos como barreiras sistêmicas culturais, sociais e políticas impediram as mulheres de participar, em vários modos, do mundo da arte. No caso do cinema, como se dá essa participação da mulher, a despeito de todas as barreiras sistêmicas? E, mais especificamente, pensando o cinema brasileiro, onde podemos localizar as formas de resistência e invenção que a participação das mulheres trouxe para a cinematografia nacional? Estas são as duas questões que animam esta conferência.

Conferencista: Ramayana Lira de Sousa Profa. Dra. do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade do Sul de Santa Catarina – Unisul | Também professora do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem da Universidade do Sul de Santa Catarina – Unisul. Fez pós-doutorado na University de Leeds, na Inglaterra. Foi bolsista do Programa Fulbright Scholar-in-Residence, nos Estados Unidos. Publicou artigos e capítulos de livro nos Estados Unidos, Europa e América do Sul. Co-organizou três livros sobre cinema. É vice-presidente da Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual (Socine) no biênio 2017-2019 e é pesquisadora permanente do Instituto de Estudos de Gênero (UFSC).

Apresentação: Aline Luz – Profa. do curso de Publicidade e Propaganda da FTC, em Vitória da Conquista

 

08 de Novembro
10h

LANÇAMENTO DE LIVRO 3
Título: Feminino e plural – Mulheres no cinema brasileiro

Organização: Karla Holanda, Marina Cavalcanti Tedesco
Editora: Editora Papirus
Número de páginas: 240

Resumo: Este livro mostra uma história que, por décadas, foi contada na mão única do recorte dominante, deixando de lado a questão de gênero e, particularmente, a dimensão da participação feminina no cinema brasileiro. Não seria a mulher o grande “outro” do cinema brasileiro, já que a questão da alteridade diferencial lhe parece intrínseca e irreconciliável? Certamente não se trata da única fissura, mas sua invisibilidade é escandalosa. O percurso extraído do conjunto de ensaios reunidos no livro é significativo e levanta não só a presença, mas também o movimento de negação sublimadora da força criativa da mulher no cinema.

 

09 de Novembro
9h

CONFERÊNCIA 4
Tema: A difusão e exibição do audiovisual baiano na atualidade

Ementa: A conferência visa debater demandas nos campos da difusão e da exibição de filmes  no Estado da Bahia, tanto nas perspectivas de pontos alternativos de exibição, da ampliação do parque exibidor estadual e das políticas para mostras e festivais.

Conferencista: Daniela Fernandes Diretora da DIMAS (Diretoria de Audiovisual da Bahia) | Formada em Direito pela Universidade Católica do Salvador e graduanda em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, atua no setor audiovisual desde 2009, como produtora executiva. Foi uma das idealizadoras do Nordeste LAB, em que é curadora, além de ter participado de associações estaduais e nacionais como Associação de Produtores e Cineastas da Bahia, Conexão Norte, Nordeste e Centro-Oeste, Brasil Audiovisual e Associação dos Profissionais do Audiovisual Negro/Bahia.

Apresentação: Edson Bastos – Cineasta e coordenador de projetos da produtora Voo Audiovisual

 

05 a 09 de Novembro
14h às 18h

CURSO

Local: Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima (Sala anexa)
Número de participantes: 40 pessoas
Carga horária: 20 horas

Título: Um índio imaginado?

Resumo: O curso propõe um olhar crítico sobre a construção da imagem dos povos indígenas no cinema brasileiro em três momentos: da elaboração de imagens exóticas e folclóricas nos filmes de aventura, nos documentários de viagem e no audiovisual educativo, passando pela emergência de novos olhares e formas de colaboração por artistas e militantes nos anos 1970 e 1980, chegando às obras dos próprios cineastas indígenas nos anos 2000.

Instrutores: Alexandre Werá Produtor e cineasta Mbya-Guarani  |  Cineasta formado em oficinas junto ao Centro de Trabalho Indigenista, realizou os filmes “Guairaka’i ja – o dono da lontra” (2010), “Ka’a’i – O ritual da erva-mate” (2011), “Xondaro Mbaraete – a força do Xondaro” (2013), entre outros. Atuou também como coordenador de comunicação da comissão Yvy Rupá (Comissão Mbya de Terras), de 2013 a 2018.  

Fábio Costa Menezes Cineasta | Formado em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal de Santa Catarina, é coordenador de oficinas,    realizador, montador e colaborador do projeto Vídeo nas Aldeias.

Adilson Mendes Historiador e pesquisador | Doutor em cinema pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), é autor do livro “Trajetória de Paulo Emílio” (Ateliê Editorial, 2013) e de estudos sobre história social do cinema, cinema e patrimônio, cinema e literatura, cinema e antropologia, entre outros temas.

 

05 a 09 de Novembro
14h às 18h

OFICINA 1

Local: Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima (Sala da Casa da Cultura)
Número de participantes: 20 pessoas
Carga horária: 20 horas

Título: Formatação de produtos de animação para o público infanto-juvenil.

Resumo: A oficina aborda aspectos da criação de produtos de animação, analisando as configurações predominantes para TV, cinema e internet, bem como gêneros e subgêneros clássicos dominantes, inovações e transmídia, referências e metodologias de desenvolvimento de roteirização. Serão discutidos também temas relacionados com produção, formatação, tecnologias, além de aspectos da distribuição do produto, como configuração de mercados e análise de perfil cultural, social e econômico.

Instrutor: José Araripe Jr Roteirista e cineasta | diretor e roteirista premiado nos principais festivais de cinema do Brasil. É graduado em Artes Plásticas pela UFBA. Cursou pós-graduação em Cinema de Animação na PUC-Rio. Ocupou a cátedra de Produção de Rádio, TV e Cinema na Universidade Católica do Salvador, bem como a de Programação Visual e Desenho na Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia. É consultor de criação do Núcleo de Animação da Griot Filmes. Foi gerente executivo de conteúdo da TV Brasil/RJ, onde coordenou os programas “Animania” e “Hora da criança”, entre outros. Atualmente dirige e roteiriza, para o Studio Imagine, as séries de animação para crianças “Pé e Cabeça” e “Cainã, o morador do mato”.

 

05 a 09 de Novembro
14h às 18h

OFICINA 2

Local: Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima (Sala da Academia de Letras) e UESB (Laboratório do curso de Cinema e Audiovisual)
Número de participantes: 20 pessoas
Carga horária: 20 horas

Título: A montagem no cinema – Aprender fazendo, fazer pensando

Resumo: A oficina aborda a montagem através da história do cinema, propondo um panorama histórico sobre a evolução técnica e narrativa cinematográfica, bem como discute procedimentos e cuidados básicos da montagem analógica e da montagem digital. A oficina também propõe exercícios de leitura e reflexão sobre as possibilidades da linguagem cinematográfica através do visionamento de filmes.

Instrutora: Cristina Amaral – Montadora | Formada em Cinema e Audiovisual pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), Cristina Amaral montou os longas-metragens “Serras da desordem” (2006), de Andrea Tonacci, e “Abaixo a gravidade” (2017), de Edgard Navarro, entre outros filmes. Ela coordena, desde 1997, a produtora Extrema Produção Artística.

 

06 de Novembro
11h

PAPO DE CINEMA 1

Tema: “O corpo animado e o corpo no mundo”
Participantes: Chico Liberato (Amarilis), Otto Guerra (A Cidade dos Piratas), Josias Pires (Quilombo Rio dos Macacos)

07 de Novembro
11h

PAPO DE CINEMA 2

Tema: “Espaços entre choques” 
Participantes: José Dumont (Tungstênio), Marcelo Lopes (Desertos Verdes…), Kauan Oliveira (Próxima Parada: Suíça)

08 de Novembro
11h

PAPO DE CINEMA 3

Tema: “Desejos e liberdades”
Participantes: Tacle de Souza (Ilha), Yasmin Rocha (Não é só isso), Daniel Almeida (Solo Seco e Rachado)

09 de Novembro
11h

PAPO DE CINEMA 3

Tema: “Imagens na Suíça Baiana”
Participantes: Henrique Filho (Dr. Ocride), Raul Ribeiro (O baú do Zuzu), Isac Flores (Diamante de Poções), Micael Aquillah (Eu, Eles)