Concerto, exposição e exibição com foco na obra de Chico Liberato, um dos pioneiros do cinema de Animação no Brasil, marcaram a noite de abertura da 13ª edição da Mostra Cinema Conquista, nesse domingo, 4, no Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima. O artista, de 82 anos, é o artista homenageado do evento neste ano.

Noite de celebração – Na abertura, o idealizador e coordenador da Mostra, Esmon Primo, destacou o retorno do evento ao Centro de Cultura. “Muito grato em voltar a essa casa depois de alguns anos. É o lugar do artista, do filme, do teatro, da música”, disse Primo. O presidente do Instituto Mandacaru, proponente da Mostra, Marcelo Lopes, destacou que o atual contexto do país exige leituras mais plurais e aprofundadas, o que a Mostra vem fazendo ao longo dos anos. “Nosso papel é fazer com que as pessoas possam pensar. Se divertir, mas pensar muito sobre que tipo de país a gente tem”, apontou ele.

Em nome do Governo Municipal, que é um apoiador constante da Mostra, a secretária municipal de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Tina Rocha, falou sobre a expectativa para o evento, que ocorre na semana de aniversário de Vitória da Conquista. “Vai ser uma semana linda, maravilhosa, Conquista completando 178 anos. Vamos curtir”, convidou a secretária. A celebração também foi ressaltada pelo coordenador do Centro de Cultura, Elton Becker, que representou a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. “Esse é um momento de louvação. A Mostra é um evento para celebrar. Muitíssimo obrigado”, agradeceu Becker.

Homenagem em várias linguagens – A noite contou ainda com o concerto “Paisagens Sonoras”, que teve regência do maestro João Omar e participação da Orquestra Conquista Sinfônica, João Liberato e Elton Becker. Enquanto a orquestra executava as músicas, eram projetadas na tela imagens selecionadas pela cineasta Patrícia Moreira, também pesquisadora da obra do homenageado, levando o público a uma imersão na vida e obra de Chico Liberato. O concerto apresentou músicas que estão nos filmes de Chico.

Após o concerto, Chico destacou a sua parceria com Elomar Figueira, evidenciada pela apresentação da Orquestra, que teve duas músicas do conquistense em seu repertório, e agradeceu pela acolhida. “É uma satisfação muito grande. Muito obrigado pela acolhida de vocês”, disse Chico Liberato. A produtora, roteirista, parceira de trabalho e esposa de Chico, Alba Liberato, ressaltou a representação de eventos como a Mostra Cinema Conquista. “Dentro dessa configuração que vivemos, cada festival é uma brasa do fogaréu da cultura brasileira do sertão”, disse ela.

Quem chega ao Centro de Cultura se depara com mais uma ação em homenagem a Chico: a exposição “Chico Liberato – TransFigurAção”, que apresenta e contextualiza a obra e a técnica de produção de Chico. A exposição estará aberta à visitação até o final da Mostra, no dia 9 de novembro.

Animação marca abertura – Os filmes escolhidos para a abertura da Mostra foram as animações Amarilis, do próprio homenageado, e o longa-metragem A Cidade dos Piratas, de Otto Guerra, considerado um dos principais nomes da animação brasileira. A exibição, que contou com a presença de ambos os diretores, encerrou as atividades da noite.

Programação segue até a próxima sexta – Nesta segunda-feira, 5, haverá exibições de filmes no Centro de Cultura, Praça CEUS J. Murilo e na Escola Municipal Eurípedes Peri Rosa, no distrito de Bate Pé. A programação complementar, que acontece no Centro de Cultura, conta com Mesa Temática com o tema “A imagem animada e a animação de Chico Liberato”, às 9 horas. Durante a tarde, começam o curso “Um índio imaginado?” e as oficinas “Formatação de produtos de animação para o público infanto-juvenil” e “A Montagem no Cinema – Aprender fazendo, fazer pensando”. Todas as atividades da Mostra são gratuitas e abertas ao público.

A programação completa de filmes e atividades complementares pode ser acessada através do site www.mostracinemaconquista.com.br e nas redes sociais do evento.

A Mostra Cinema Conquista – Ano 13 tem o apoio cultural da TVE Bahia, TV Sudoeste, Educandário Padre Gilberto, Tia Sônia, Schin, Academia Conquistense de Letras, Casa da Cultura e Televoz – NET/Claro. Recebe o apoio institucional da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, através do Curso de Cinema e Audiovisual, Programa Janela Indiscreta e Sistema Uesb de Rádio e TV Educativas; do Instituto de Radiodifusão do Estado da Bahia (IRDEB); da Diretoria Audiovisual do Estado (DIMAS); e do Centro de Cultura Camillo Jesus. A Mostra Cinema Conquista é uma realização do Instituto Mandacaru de Inclusão Sociocultural. Tem o apoio financeiro da Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista e Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.